header_blog-1.png

Visão Mundial leva crianças indígenas migrantes para um emocionante reencontro com a natureza

 

WhatsApp Image 2019-01-19 at 11.20.30Muitas crianças e adolescentes venezuelanos migrantes que vivem em Roraima, tiveram que deixar para trás sua história e sua cultura quando saíram de seu país de origem. Esse é o caso das crianças indígenas que vivem no abrigo Pintolândia, em Boa Vista. No último mês de janeiro, elas viveram momentos de muita emoção ao se reconectarem, pela primeira vez desde que migraram para o Brasil, com a natureza que fazia parte de sua rotina, 

A Visão Mundial em parceria com a ONG Casa de Los Niños levou 90 crianças e adolescentes da etnia warao, conhecida como o Povo das Águas, para um delicioso banho de rio na Praia do Polar no Rio Caumé. Esse dia de festa e muitas brincadeiras na água teve o objetivo de proporcionar lazer e educação ambiental para essas crianças, oriundas do Delta do Orinoco, no nordeste da Venezuela. Essa foi mais uma atividade do projeto da Visão Mundial que responde à emergência da crise migratória em Roraima.

WhatsApp Image 2019-01-19 at 11.44.08"Dentro do nosso projeto a gente tem essa parte do resgate cultural, porque hoje as crianças indígenas estão muito distantes do seu habitat natural, fechados dentro do abrigo", disse Graziela Camargo, coordenadora da Visão Mundial no abrigo Pintolândia. Para o voluntário venezuelano Manuel Carvajal, é muito gratificante ver a alegria das crianças. "Quando elas chegaram no rio, depois de tanto tempo sem terem contato com a natureza, eles correram pra água como se estivessem voltando pra casa", contou ele.

Desde o início do projeto de emergência, em março de 2018, a Visão Mundial tem beneficiado 11.308 crianças e adolescentes migrantes de 3 a 12 anos com apoio psicopedagógico e atividades oferecidas nos Espaços Amigáveis e abrigos públicos de Roraima. Para conhecer mais sobre esse trabalho, acesse o site e junte-se a nós: visaomundial.org/refugiados.