Visão Mundial destinará recursos para enfrentar a COVID-19 na América Latina e Caribe

Por World Vision Latinoamérica y Caribe

World Vision destinará US$ 24 milhões à América Latina e Caribe para evitar o contágio e garantir o bem-estar físico e emocional das crianças mais vulneráveis, principalmente refugiados, migrantes e pessoas que vivem em comunidades com altos índices de pobreza, informou o organização não-governamental e humanitária. A resposta global da ONG à emergência de saúde chegará a 15 países da região.

World Vision pede aos governos que evitem a propagação do vírus e prestem atenção especial às comunidades com acesso limitado à água e serviços médicos. “Nossa resposta terá um foco especial em populações urbanas e rurais altamente vulneráveis, principalmente indígenas, migrantes e refugiados em territórios fronteiriços”, disse João Diniz, líder regional da World Vision America Latina y Caribe. 

“Vamos nos concentrar em países com sistemas de saúde fracos e com dificuldades em diagnóstico e tratamento, como o Haiti, onde sensibilizamos 10.652 famílias e mais de 20.000 crianças em medidas de higiene para evitar o contágio”, afirmou Diniz. Ao proteger as crianças, preservamos a vida dos cuidadores, muitos deles idosos, que são um dos grupos de alto risco contra a COVID-19”, acrescentou.

Na Nicarágua, a World Vision iniciou a primeira fase de entrega de 15.500 kits de higiene em cinco territórios. Além disso, 530 kits de limpeza serão entregues em escolas, igrejas e centros de saúde. Na Colômbia, onde estima-se que vivem 1,4 milhão de migrantes da Venezuela, a World Vision começou a entregar mais de 300 kits de alimentos para crianças no Norte de Santander, juntamente com o UNICEF e o Education Cannot Wait (ECW). Além destes, serão entregues 4.000 kits de alimentos em coordenação com a Prefeitura de Cúcuta e o Grupo Interagências sobre Fluxos Migratórios de Migração (GIFMM).

No Brasil, onde o maior número de casos está concentrado em nível regional, a World Vision entregou 1.200 kits de higiene e cestas básicas em Recife e São Paulo, além de materiais e kits educacionais para prevenir o contágio. Nas semanas seguintes, também trará ajuda humanitária para Guarulhos, Rio de Janeiro, Manaus, Fortaleza, entre outros locais.

No Equador, o segundo país com mais casos, a World Vision fornecerá 30.000 kits de saúde, educação e alimentos para famílias em risco. As famílias migrantes da Venezuela receberão vouchers para compra de alimentos, assistência médica e pagamentos de moradia para mitigar os efeitos da emergência.

A resposta humanitária da World Vision também forneceu implementos de biossegurança para funcionários de vigilância e atendimento epidemiológico nessa emergencia. Em El Salvador, mais de 11.000 máscaras foram entregues à Defesa Civil, enquanto Honduras forneceu 3.360 kits de higiene para proteção de adolescentes privados de liberdade.

Na América Latina, a World Vision promove campanhas de informação e fornece recursos educacionais para prevenir a violência doméstica, que aumenta devido ao isolamento social necessário.