Com otimização de recursos, parceria de Visão Mundial e XP Investimentos consegue incluir mais de 9 mil novas famílias em ação de doação de cestas básicas

Desde março, uma parceria firmada entre a Visão Mundial e a XP Investimentos vem alcançando milhares de famílias em todo o Brasil na tentativa de amenizar os impactos financeiros da COVID-19. Inicialmente, a parceria previa alcançar 14.700 famílias durante três meses, com a distribuição de uma cesta básica por mês. Mas, com a eficiência na gestão dos recursos, foi possível incluir outras 9.100 famílias em uma entrega extra única, que começou a ser realizada na última semana de junho.

A quantidade de cestas básicas foi definida de acordo com a quantidade de famílias em situação de maior vulnerabilidade, cadastradas e acompanhadas pela Visão Mundial e dezenas de organizações parceiras em 8 municípios. Assim, de março a junho, foram distribuídas cestas básicas a 1.500 famílias em Belo Horizonte, 1.000 em Brasília, 2.400 em comunidades do Rio de Janeiro e 1.200 em Salvador. No período, a parceria previu, ainda, a entrega mensal de 3.000 cestas básicas em João Pessoa, 1.800 em Maceió, outras 1.800 em Fortaleza e 2.000 em Recife. Durante os três meses, as mesmas famílias foram beneficiadas uma vez ao mês.

Desde junho, com a distribuição extra das cestas compradas com otimização dos recursos, outras 9.100 famílias começaram a ser beneficiadas. Além das 8 capitais que participaram do projeto original, a ação também alcançando famílias de Nova Iguaçu. Nessa fase extra, as distribuições serão realizadas por 31 organizações que fazem parte do movimento Juntos pelas Crianças. E, para tornar isso tudo possível, desde o início do projeto, mais de 600 voluntários trabalharam na logística de distribuição das doações.

Perfil das famílias beneficiadas

Com a distribuição de todas as cestas básicas, que irá até outubro, a estimativa é de que sejam alcançadas mais de 95 mil pessoas – e, parte significativa desse contingente, é de crianças e adolescentes. Levantamento preliminar feito pela Visão Mundial com as famílias beneficiadas durante os três meses do projeto regular indica que, apenas entre crianças de 0 a 11 anos de idade, foram 17 mil que receberam alimentação. No mesmo grupo de beneficiados, os adolescentes, com idade entre 12 e 17 anos, somaram 7 mil pessoas alcançadas pela ação.

O levantamento aponta, ainda, que crianças correspondem a 34% da formação familiar entre os beneficiados, enquanto adolescentes correspondem a 13%. Das famílias consultadas durante os três primeiros meses de entregas, em 85% são as mulheres as responsáveis pelos filhos e o sustento da casa.

É o caso de Adriane, moradora de Belo Horizonte, que acabou dependendo de doações para alimentar e se dedicar de forma integral aos cuidados que o filho exige. João Pedro, de 11 anos, tem paralisia cerebral e, com as escolas fechadas, não tem mais tido atendimento educacional. Adriane, que costumava trabalhar como diarista e manicure, também acabou perdendo a renda na pandemia. “Ter essa segurança que pelo menos o pão de cada dia não vai faltar na minha casa tem tirado um pouco da aflição do meu coração”, declara.

Confira, no vídeo a seguir, um pouco também de como foram as entregas em Fortaleza (CE), onde um sistema de delivery foi criado para reduzir os riscos de disseminação da COVID-19:

Fotos: Itawi Albuquerque (1) e Thaís Simões (2) / Visão Mundial Brasil
Vídeo: Edgleison Rodrigues / Visão Mundial Brasil