Na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo, doações da Visão Mundial priorizam diaristas afetadas pela pandemia de COVID-19

Mesmo fora da pandemia, trabalhadoras domésticas costumam enfrentar dificuldades com relação à estabilidade financeira. Com o surto de COVID-19 e a recomendação do distanciamento social, muitas ficaram sem emprego e perderam a única fonte de renda. Buscando amenizar esse momento difícil, a Visão Mundial, em parceria com a União de Moradores e Comércio de Paraisópolis, realizou a distribuição de mais de 1 mil cestas básicas a diaristas que moram na comunidade. A ação aconteceu entre os dias 22 e 25 de abril, e foi possível graças à doação das cestas pela União São Paulo.

Além das cestas, a união de moradores também conseguiu a doação de kits de limpeza e higiene pessoal, com papel higiênico, sabonete, sabão em pó, detergente, água sanitária, álcool em gel e máscaras reutilizáveis. As mulheres selecionadas para receber as doações fazem parte da campanha Adote uma Diarista, do projeto Emprega Comunidades, que faz parte da União de Moradores e Comércio da comunidade. A intenção da campanha é ajudar as diaristas com uma cesta básica, um kit com produtos de higiene e um bônus de R$ 300.

“A ideia é apoiarmos essas mulheres com esses três itens por um período de três meses. Assim, elas recebem ajuda tanto para se alimentar e se proteger contra o coronavírus quanto para comprar algum medicamento ou pagar contas. Parcerias como a que temos com a Visão Mundial são muito importantes, porque nos ajudam a chegar até essas pessoas que estão sendo afetadas diretamente pela pandemia”, explica Rejane Silva, do Emprega Comunidades.

Desempregada, Patrícia foi uma das diaristas alcançadas pela distribuição de cestas básicas em Paraisópolis (Foto: Paola Bello / Visão Mundial Brasil)

Desde o início da pandemia, a diarista Patrícia, de 39 anos, não consegue encontrar emprego. O marido, que trabalha como zelador, é o único com renda atualmente na casa, onde também moram dois filhos – um adolescente, de 12 anos, e um menino de seis. “Antes a gente tinha uma rotina, mas agora tudo mudou. Os meninos não têm mais aula, estamos tentando encontrar atividades, ensinar em casa. Eu também não estou conseguindo trabalhar. Então a gente, na comunidade, acaba ajudando uns aos outros para sobreviver”, conta.

O salário pequeno do marido de Patrícia dá apenas para pagar as contas básicas e comprar alimentos para a família. Com a cesta básica e o kit de higiene que recebeu, ela pensa em levar para a frente a corrente de solidariedade. “Em 16 anos que moro em São Paulo, nunca passei por uma situação assim. A gente está fazendo de tudo para sobreviver. Essa doação de hoje vai me ajudar muito com a alimentação e a limpeza da casa. E, se eu puder, ainda vou dividir alguns itens com outras pessoas que também precisam na comunidade”, afirma.

Luciene e a filha, Isabelly, mostram as doações recebidas em Paraisópolis na quarta-feira, 22 de abril (Foto: Paola Bello / Visão Mundial Brasil)

No total, a Visão Mundial recebeu a doação de 4,5 mil cestas básicas da União SP na segunda quinzena de abril. Dessas, 1,5 mil foram destinadas a Paraisópolis, tanto para a campanha Adote uma Diarista quanto para a distribuição entre famílias mais vulneráveis identificadas pela União de Moradores e Comércio da comunidade. As demais cestas da doação estão sendo distribuídas em outras regiões da capital paulista. “Essa ação faz parte do plano de resposta à emergência da COVID-19 da Visão Mundial, que hoje alcança pessoas em mais de 12 estados do Brasil e no Distrito Federal, chegando, até agora, a cerca de 960 mil pessoas em diferentes ações”, destaca a coordenadora de projeto da Visão Mundial em São Paulo, Lilian Silva.