Andre Jesús: A Visão Mundial está apoiando o meu sonho de ser jogador de futebol

Imagine as dificuldades e traumas vivenciados por uma criança que é obrigada a deixar seu país de origem, os familiares, os amigos e a escola, para se adaptar a um novo lugar? Esta é a história do Andre Jesús, um garoto migrante que encontrou no Brasil e no futebol as motivações para voltar a sonhar.

“Meu nome é Andre Jesús, sou venezuelano e tenho 14 anos. Cheguei ao Brasil em maio de 2018 com meu pai, minha mãe e meus cinco irmãos. A cidade onde a gente vivia na Venezuela era distante da fronteira e fizemos uma longa viagem de ônibus até aqui. Decidimos mudar pro Brasil pra começar uma nova vida. Na Venezuela, meu pai trabalhava como pedreiro e minha mãe era dona de casa, mas a situação ficou muito complicada.

Quando chegamos ao Brasil, o começo foi um pouquinho difícil. Fomos morar em um abrigo e meu pai não conseguia emprego, mas agora já se passou um tempo e aos poucos as coisas estão voltando ao normal. Meu pai conseguiu um trabalho e eu voltei a estudar, assim como meus irmãos.

Apesar das dificuldades de adaptação, o Brasil deu um futuro pra nós. Hoje temos comida e meu pai ganha algum dinheiro trabalhando. Da minha antiga vida, eu só sinto saudades de um outro irmão e da minha avó que ficaram na Venezuela, o resto está tudo melhor agora.

Time de meninos venezuelanos na Escolinha de Futebol apoiada pela Visão Mundial

Um dia eu estava no abrigo onde a gente mora, em Boa Vista, e o professor Madrid passou lá, perguntando aos meninos se tinham interesse em formar uma equipe de futebol. Meu sonho sempre foi jogar futebol, eu jogava na seleção da minha cidade e viajava muito com o time. Eu não imaginava que poderia jogar futebol no Brasil, é um sonho realizado que pode crescer ainda mais.

Atualmente eu jogo na Escolinha de Futebol do professor Madrid, apoiada pela Visão Mundial, que deu pra gente as chuteiras, caneleiras, luvas, uniformes, bolas e todo o material esportivo que precisamos. As doações foram muito importantes, porque assim podemos jogar melhor e desenvolver nosso talento e disciplina. Mas primeiro temos que frequentar a escola pra participar da Escolinha de Futebol. Tem que ser bom aluno, senão não pode participar.

Meu sonho é jogar em um grande clube brasileiro e ter sucesso como jogador profissional. Se um dia eu for convocado pra uma seleção mundial, quero que seja a Seleção Brasileira, porque viver no Brasil significa esperança e futuro. Aqui, eu e a minha família somos mais felizes, mais alegres. Esse é o país onde queremos ficar e vencer!”