Por meio de doações, Visão Mundial apoia pastores e lideranças que tiveram renda afetada pela pandemia de COVID-19

Manter o isolamento social e evitar aglomerações são duas medidas de proteção contra a COVID-19 que têm afetado diretamente as igrejas durante a pandemia. Fechar as portas, porém, não significa encerrar as atividades. Muitos pastores seguem na dedicação diária e no cuidado com membros de suas congregações, mesmo remotamente. Mas, com a falta do contato presencial e com membros sendo afetados economicamente pela pandemia, muitas igrejas, em especial nas periferias, têm perdido doações e a renda que mantêm as atividades. Foi pensando em apoiar pastores e líderes religiosos nesse momento crítico que a Visão Mundial lançou o projeto Pastores pela Vida.

Em Fortaleza (CE), Marcelo Miranda é um dos pastores alcançados pelo projeto. Desde o início da pandemia, ele tem seguido o texto bíblico de que “o bom pastor dá a vida pelas suas ovelhas”: como medida de proteção, fechou as portas da igreja e, ainda assim, continua se dedicando ao cuidado das pessoas. Há 10 anos, ele está à frente da Comunidade Cristã Seara, no bairro João Paulo II, e conta que, ao ter que fechar o templo, sua maior preocupação estava em não prejudicar a vida da igreja. “No início eu fiquei muito mal, porque a gente tinha toda uma programação anual para que a igreja estivesse sendo edificada e aí a gente teve que parar tudo. Para mim, como pastor, isso foi algo terrível”, lamenta.

O bairro onde o pastor atua abriga quase 30 mil moradores e é conhecido por ter sido área de um antigo lixão de Fortaleza. Mesmo depois de anos de desativação, a maioria dos moradores ainda carece de serviços públicos essenciais. Nesses lugares, a presença das igrejas torna-se um ponto de apoio não apenas espiritual, mas também social e emocional. Mesmo durante a pandemia, com o templo fechado, o pastor Marcelo conta que permaneceu assistindo às pessoas em suas mais diversas necessidades. “Atendi muitas pessoas com casos de depressão, ansiedade, pessoas que perderam o emprego, pessoas que estavam sem Norte, sem propósito. Tenho certeza que nesse tempo de pandemia, a liderança pastoral tem um trabalho bem árduo”, destaca.

Ao lado da esposa, pastor Marcelo Miranda tem enfrentado desafios extras no tempo de pandemia (Foto: Analice Diniz / Visão Mundial Brasil)

Com o templo fechado, o pastor perdeu boa parte das ofertas e das doações voluntárias para manutenção da igreja e sustento de seus trabalhadores. Pensando em líderes religiosos, como Marcelo Miranda, foi que surgiu, no mês de abril, o projeto Pastores pela Vida. Lançado pela Visão Mundial, a iniciativa é capitaneada por Ed René Kivitz, também pastor, da Igreja Batista de Água Branca em São Paulo (SP), e que atua voluntariamente no Conselho da Visão Mundial.

Para Marcelo, o projeto Pastores pela Vida “nasceu no coração de Deus”. O pastor acredita que não teria como continuar assistindo à comunidade, pagando as contas da igreja e cuidando da própria família se não fosse pela existência do projeto, “Em meio a tanta informação negativa, ninguém pensou nos pastores. O pastor teve que pensar na comunidade, nas ovelhas, em pagar as contas da igreja, o pastor teve que pensar na família dele, mas ninguém pensou nos pastores. Mas os pastores que estão ministrando vida e esperança foram vistos pela Visão Mundial de uma forma muito carinhosa, então eu só tenho o que agradecer”, afirma.

Marcelo é um dos 180 pastores que já recebem as doações do Pastores pela Vida. O projeto acontece em 3 fases: inicialmente, toda doação é destinada ao apoio imediato de crédito no valor de R$150, por meio do PicPay, para compra de cestas básicas. A segunda fase trata-se de um complemento da renda familiar desses pastores que perderam o sustento em razão dos fechamentos das igrejas – cada um recebe uma transferência de renda de 500 reais, também pelo aplicativo. Na terceira fase, cada pastor cadastrado identifica famílias de sua comunidade, que também passam a receber um crédito mensal de R$100 pelo aplicativo PicPay, que poderá ser usado na rede de serviços de cada comunidade.

Ao todo, são 200 lideranças de igrejas cadastradas no programa, em cinco estados. A meta do projeto que, também depende de doações, é chegar aos 23 Estados onde a Visão Mundial atua. No Brasil, a ONG cristã possui uma rede de 372 igrejas espalhadas por todas as regiões do território nacional. Para fazer a sua doação, específica para o projeto, acesse https://doar.visaomundial.org/pastorespelavida/

E conheça, no vídeo a seguir, um pouco mais sobre a vida e os desafios do pastor Marcelo Miranda, de Fortaleza (CE):

Texto: Ana Luz / Visão Mundial Brasil
Imagens: Analice Diniz / Visão Mundial Brasil