Jackson: Quando a Visão Mundial chega é uma alegria para as crianças, elas brincam, se divertem e isso é muito bom pra minha família

Jackson é um jovem venezuelano que chegou ao Brasil há dois anos com o desejo de buscar melhores oportunidades de vida em um novo país, depois de enfrentar a crise socioeconômica que atinge a Venezuela. Aos 20 anos, já está casado e é pai de duas lindas crianças.

A família do Jackson vive em uma das 10 ocupações espontâneas de migrantes venezuelanos que a Visão Mundial assiste em Boa Vista (Roraima) na resposta à emergência da crise migratória. Em um pequeno barraco de madeira com apenas dois cômodos, sem ventilação ou iluminação adequadas, ele abriga 14 pessoas, sendo 4 adultos e 10 crianças entre filhos, sobrinhos e irmãos menores.

Foto: Jhonny Plaza / Divulgação Visão Mundial Brasil

A vida não tem sido fácil para ele em tempos de pandemia. “Não tenho emprego fixo e por causa da COVID-19 não posso sair muito pra procurar trabalho, isso me preocupa por causa das crianças que preciso cuidar”, Jackson conta. O pouco dinheiro que recebe nos “bicos” que faz como pedreiro, ele compra produtos para limpar a casa e fazer a higiene das crianças e também dos adultos, uma prevenção obrigatória contra o contágio da COVID-19.

Assim como o Jackson, 418 famílias foram beneficiadas pela Visão Mundial em Boa Vista com a entrega de Kits de Higiene contendo álcool em gel, sabão, desinfetante, luvas e máscaras descartáveis. Além disso, 298 crianças foram presentadas com Caixas de Ternura, que são kits educativos e recreativos montados especialmente para elas com brinquedos, livros de atividades, caderno, lápis, borracha, lápis de cor, massinha de modelar e uma Bíblia infantil.

Foto: Jhonny Plaza / Divulgação: Visão Mundial Brasil

Após receber as doações, Jackson celebrou: “Foi muito bom receber a Caixa de Ternura e o Kit de Higiene da Visão Mundial, isso nos ajuda muito nesses dias de quarentena, principalmente porque as crianças não podem ir à escola por causa do distanciamento social. É sempre uma alegria quando a Visão Mundial chega na ocupação, porque brincam com as crianças, elas se divertem e ficam felizes. Isso é muito bom pra minha família!”

As ações da Visão Mundial de enfrentamento ao Novo Coronavírus, voltadas para a população de migrantes e refugiados venezuelanos em Boa Vista, aconteceram entre os dias 16 e 22 de abril nas ocupações espontâneas do Aprisco, Antiga Creche, Antiga Casa da PM, Antiga Clínica de Reabilitação, Beira Rio, Casa Bernardo Coutinho, Casa Coronel Monteiro Baena, Criança Feliz e Totozão.

Assista o vídeo e conheça a história do Jackson: