World Vision lança resposta ao Coronavírus em 17 países do mundo

Por World Vision Latinoamérica y Caribe

  • World Vision tem fornecido suprimentos e equipamentos de proteção na Ásia e agora também fornecerá a países como Afeganistão, República Democrática do Congo, Iraque, Haiti e Síria
  • Taxas de mortalidade pela COVID-19 podem ser sem precedentes em comunidades vulneráveis
  • Países com grande número de refugiados precisam de apoio especial e urgente

Em um esforço crescente para proteger os mais vulneráveis do mundo contra a rápida disseminação global do Coronavírus (COVID-19), a agência de ajuda internacional World Vision está aumentando a resposta à pandemia em 17 países.

Em janeiro, a World Vision começou a distribuir suprimentos e equipamentos de proteção na Ásia, onde o surto do vírus foi registrado pela primeira vez. As equipes no território têm apoiado comunidades vulneráveis, promovido comportamentos de prevenção, divulgado recomendações essenciais de saúde, oferecido apoio psicossocial e engajado autoridades governamentais de saúde.

Outras ações estão em andamento em alguns dos contextos mais frágeis do mundo, incluindo o Afeganistão, República Democrática do Congo, Iraque, Haiti e Síria. A World Vision tem alertado que o impacto que o coronavírus terá nesses países, provavelmente será muito maior do que o que vimos até agora em países mais avançados em termos médicos – tanto diretamente, com mortes por COVID-19, quanto indiretamente, com a redução de serviços de saúde direcionadas a salvar vidas de crianças, uma vez que os países passam a se concentrar nessa nova doença.

Os especialistas em saúde da World Vision alertam que o impacto da COVID-19 pode ser sem precedentes em países com contextos vulneráveis, pois há uma prevalência de outras doenças que comprometem o sistema imunológico (como o HIV) e a falta de cuidados médicos avançados e básicos.

“O número de países afetados pela COVID-19 triplicou na região africana e dobrou na região das Américas na semana passada, e vimos alguns aumentos muito preocupantes de casos em países muito pobres”, disse o chefe de Saúde e Nutrição da World Vision Internacional, Tom Davis.

Com novos casos de pandemia global aumentando diariamente, os especialistas da World Vision destacam que o coronavírus terá um enorme impacto sobre os mais pobres e vulneráveis, ​​e representa um grande risco para os esforços e progressos feitos no combate à pobreza e à fome. A World Vision está insistindo para que os governos apoiem um esforço global unido para proteger os mais vulneráveis, reunindo apoio especialmente para aqueles que recebem refugiados e crianças em deslocamento.

“Estamos chegando a um ponto de inflexão em vários países ao redor do mundo e esperamos ver os casos crescerem nas próximas semanas. Precisamos ajudar os países com sistemas de saúde enfraquecidos a se prepararem da melhor maneira possível, e enquanto puderem, para esse tsunami de casos de COVID-19 que atingirá simultaneamente várias regiões do mundo. Não há razão para não prepararmos tantos países de alta quanto de baixa renda”, ressaltou Davis.

Como uma ONG internacional focada na criança, a World Vision está particularmente preocupada com as crianças nos lugares mais perigosos. Seus mais de 37.000 funcionários globais e cerca dos 220.000 agentes comunitários de saúde estão planejando intervenções para limitar a propagação desta doença fatal e seu impacto nas famílias.

“Continuaremos a responder em todos os países em que trabalhamos, com foco especial em áreas de risco, colaborando com autoridades locais, hospitais, instituições acadêmicas e ONGs para impedir a propagação do vírus e diminuir seu efeito sobre os mais vulneráveis”, disse a diretora global de operações humanitárias da World Vision International, Isabel Gomes. “Com uma vasta experiência na resposta a surtos de doenças, incluindo poliomielite, Zika e Ebola, estamos nos concentrando na prevenção da transmissão, no apoio às respostas à saúde e no cuidado de crianças vulneráveis ​​por esta crise”.

Os 17 países que fazem parte do plano de resposta da World Vision à emergência da COVID-19 são: Afeganistão, África do Sul, Bangladesh, Brasil, China, Filipinas, Haiti, Índia, Indonésia, Iraque, Líbano, Mongólia, Quênia, República Democrática do Congo, Senegal, Síria e Tailândia.